HORÁRIOS:

Importante: Algumas turmas podem ter lista de espera em função da procura pelas aulas.

5ª Feira | 20:00h as 21:30h | Livre


Faixa Etária: Definido pelo Professor
Necessário formar um par para as aulas.

Inscrições:

  • PESSOALMENTE no DEPARTAMENTO de ESPORTES (portaria)

As Origens da Dança de Salão:

As origens históricas da dança de salão são os bailes da Europa medieval, como a valsa, com coreografias sociais e para casais, o que era considerado, principalmente pela igreja, um escândalo e uma heresia. Com a ascensão das danças nos salões da nobreza, a dança de salão (social) passou a ser considerada um luxo para nobres, com passos mais refinados e sincronizados.

Com a colonização das novas terras, a dança a dois se disseminou entre os continentes, mesclando-se com as formas populares regionais, dando origens aos vários estilos, de acordo com o país. Tango, Samba Gafieira, Bolero, Salsa, Swing...

A tradicional dança de salão é composta de três estilos: bolero, samba e soltinho. No Brasil, sua origem, muito provavelmente, se deu nas gafieiras do Rio de Janeiro e em São Paulo. Ganhou popularidade entre os outros estados através de programas de televisão, como novelas e shows de auditório, no fim da década de 80 e início da de cada de 90.

O samba que compõe a dança de salão incorporou vários passos e movimentos, incluindo. São passos que podem ser dançados em bossa nova, pagode, samba rock e samba de gafieira.

O Bolero é mais relaxante e também incorporou vários movimentos. Pode ser dançado com o bolero original, baladas e algumas músicas da MPB.

O Soltinho inclui ritmos como o fox trote, swing, adaptações de passos do samba, forró...

Outros ritmos:

A dança social envolve vários estilos, entre os quais a dança de salão. Na prática, todas as modalidades de dança que são executadas por casais em salões de baile, podem ser consideradas dança social. Algumas passos são utilizados por vários estilos com pequenas variações e adaptações. Entre os estilos mais conhecidos estão:

 

  • Samba de Gafieira - Uma das mais tradicionais danças do Rio de Janeiro, surgida em meados dos anos 20 e 30, que vem sendo divulgada nos vários Estados Brasileiros e outros países. O samba e a boemia são suas raízes. Utiliza vários passos do samba tradicional e a adaptação de passos de outros estilos. A postura dos dançarinos é quase teatral, transportando para os movimentos a malandragem dos personagens da noite carioca e todo o molejo do negro brasileiro

  • Salsa - "Tempero", este é o significado da palavra salsa. Desta forma, envolve vários ritmos afro-caribenhos: mambo, rumba, merengue, calipso, cumbia, regge e até mesmo do rock da América do Norte.

  • Tango - A palavra ?tango?, em diversos dialetos de regiões africanas (Congo, golfo de Guiné e Sudão meridional), significa lugar fechado, círculo e esconderijo. Hoje é conotação do mais tradicional dança Argentina. Ritmo de origem negra, proveniente das músicas profanas dos bárbaros, com sons de instrumentos de percussão, acompanhados de palmas e canto sincopado. A dança, sincrônica e frenética, lembrava, ou mesmo simulava atos sexuais, dançados pelos negros de Buenos Aires e Montevidéu nos candomblés em meados do século XVIII. A fusão da percussão com a habanera e a milonga, com ritmos de origem européia, resultou em um som mestiço, em um ritmo menos sexual mas ainda sensual.

  • Swing - Estilo de Jazz muito popular na década de 30, com arranjos para grandes orquestras dançante e as big bends. A dança são cheias de energias e bem livres, com passos soltos, descontraídos e divertidos.

  • Bolero - Como em outros ritmos, a origem do bolero não está muito clara. mas a versão mais contada é que nasceu na espanha (e não na inglaterra ou frança), onde formou suas características mais marcantes, passou pela frança, até finalmente chegar a cuba. popularmente diz-se que o bolero é uma espécie de avô de outros ritmos como o chá-chá-chá, salsa e mambo. uma das danças mais românticas conhecidas, o bolero inspira amor e paixões proibidas. o bailarino sebastian cerezo foi quem popularizou o ritmo a partir das sequildillas, bailados de cigana, cujos vestidos eram ornados com pequenas bolas, as "boleras", que deu origem ao nome. no brasil, o bolero sofreu influência do tango e agregou giros, caminhadas, cruzadas e outras variações tornando a dança mais atraente, criando o bolero carioca. a base da dança é o famoso "dois pra lá, dois pra cá", mas sofre algumas variações dependendo do local. em são paulo, por exemplo, há quem ensine um pra lá, dois pra cá. apesar de o bolero ser um ritmo que influenciaram outros mais modernos, ele não perde seu público. pelo contrário, os amantes do bolero são fiéis e muitos, românticos incorrigíveis.

  • Maxixe: O maxixe foi o primeiro tipo de dança urbana aparecida no brasil, segundo oneyda alvarenga. também foi o primeiro a ser divulgado com êxito no exterior, pelo bailarino duque (amorim dinis). a exemplo do lundu (do qual se originou, além da habanera e da polca), tinha uma forma "polida" e outra "selvagem", o que lhe valeu o título de escandalosa e excomungada. foi perseguida pela polícia, pela igreja, chefes de família e educadores.
    "os pares enlaçam-se pelas pernas e braços, apoiam-se pela testa num quanto possível gracioso movimento de marrar e, assim unidos, dão a um tempo três passos para frente e três para trás, com lentidão. súbito, circunvolunteiam e vão avançando e retrocedendo, como a quererem possuir-se" (joão chagas, 1897).
    para que pudessem ser tocadas em casa de família, as partituras de maxixe traziam o impróprio nome de "tango brasileiro", mas na verdade, o ritmo já era precursor de seu grande rival: o samba (comentário de mário de andrade).
    a fixação e adaptação do maxixe da síncope africana para o nosso populário devem-se, sobretudo a ernesto nazareth.
    O maxixe foi belamente explorado em recente produção da tv manchete, a novela kananga do japão, com cristiane torloni e raul gazolla, e direção de tizuka yamazaki.

  • Soltinho: não se sabe ao certo quando surgiu, mas se tem idéia de onde veio, pois o soltinho é muito parecido com ritmos norte-americanos como o west cost swing, lindy hop e jive, mas aqui no brasil esta dança ganhou uma forma própria, por isso também é chamado de rock ou swing brasileiro. o soltinho não exige um estilo musical próprio, pode ser dançado com dance music, rock e fox.

  • Rock and roll: ou simplesmente rock, é o estilo musical que surgiu nos estados unidos em meados da década de 1950 e, por evolução e assimilação de outros estilos, tornou-se a forma dominante de música popular em todo o mundo. os elementos mais característicos do estilo são as bandas compostas de um ou mais vocalistas, baixo e guitarras elétricas muito amplificadas, e bateria. também podem ser usados teclados elétricos e eletrônicos, sintetizadores e instrumentos de sopro e percussão diversos.
    Do ponto de vista musical, o rock surgiu da fusão da música country, inspirada nas baladas da população branca e pobre do kentucky e de outras regiões rurais do centro dos estados unidos, de estilo épico e narrativo; e do rhythm and blues, por sua vez uma fusão dos primitivos cantos de trabalho negros e do jazz instrumental urbano. inicialmente de música muito simples, era um estilo de forte ritmo dançante. entre os primeiros cantores e compositores, quase todos negros, destacaram-se chuck berry, little richards e bill halley, este líder de uma banda conhecida no brasil com o nome de bill haley e seus cometas, que gravou a pioneira rock around the clock. as letras das canções da época referiam-se, de forma inculta e irreverente, a temas comuns ao universo dos jovens, como amor, sexo, crises da adolescência e automóveis.

  • Forró: quem diria que um dia veríamos os jovens das grandes cidades brasileiras, acostumados a idolatrar artistas estrangeiros enlouquecidos por causa de um ritmo que até pouco tempo atrás sofria grande preconceito... pois, é isso o que está acontecendo com o forró, essa mistura “altamente inflamável" de ritmos africanos e europeus que aportaram no brasil no início do século. o nome "forró" já é controverso, pois, há quem diga que vem de “for all" (em inglês “para todos") e que indicava o livre acesso aos bailes promovidos pelos ingleses que construíam ferrovias em pernambuco no início do século; no entanto, há quem defenda a tese de que a palavra forró vem do termo africano "forrobodó", que significa festa, bagunça. e se a própria palavra possui esta dupla versão para seu significado, imagine os ritmos que compõem o forró! são tantos e tão diferenciados, que não deixam dúvida sobre de onde vem à extrema musicalidade do forró. afinal, uma música que tem entre suas influências ritmos tão diverso como o baião, o xote, o xaxado, o coco, o vanerão e as quadrilhas juninas, só poderia mesmo originar uma dança que não deixa ninguém parado. o baião, por exemplo, era dançado em roda e nasceu no nordeste do brasil no século xix. já o xote, tem sua origem no final do século xix e é um ritmo de origem européia que surgiu nos salões aristocráticos da época da regência. e por aí, vai. mas, se são muitas e diferenciadas as influências musicais que deram origem ao forró e se há controvérsias quanto ao surgimento da própria palavra, há um ponto no qual todos concordam: se não fosse luiz gonzaga, o forró não teria caído no gosto popular e não seria o sucesso que é hoje. o "velho lua”, como era conhecido, foi quem tirou o forró dos guetos nordestinos e apresentou-o para o público das outras regiões do país. isso aconteceu em 1941 quando ele se inscreveu e venceu um concurso da rádio nacional que procurava novos talentos. mas, antes de tocar no rádio, o velho lua amargou uma fase de pouco dinheiro e prestígio, animando a noite em prostíbulos e bares do rio de janeiro.
    No entanto, depois de vencer o preconceito do diretor artístico da rádio, que o proibia até de usar as roupas típicas do caboclo nordestino e que seria depois sua marca registrada, luiz gonzaga, foi aos poucos conquistando o país inteiro com seu forró. por essas e outras, luiz gonzaga ficou conhecido nacionalmente como o “rei do baião" consagrando de norte a sul do país e até no exterior, este ritmo que atualmente esquenta as noites de nove entre dez capitais do brasil.
    atualmente, o forró está novamente no auge do sucesso e vem conquistando adeptos entre os jovens e adolescentes de todo país. esta procura por um ritmo que até pouco tempo, era visto com preconceito, está novamente mudando “a cara" do forró.

  • Salsa e rueda de casino: o ritmo que hoje conhecemos como salsa tem sua origem no son cubano, denominado son montuno, dançado na região rural, em pares soltos, com movimentos um tanto exagerados. com a chegada dos franceses a cuba, no final do século 18, a dança passa a ser feita em pares em posição de dança, mas com uma grande separação na zona pélvica e a aproximação no torso, dançando ambos com as pernas semi flexionadas. isto porque as jovens iam aos bailes acompanhados por suas famílias e era mal visto por todos os fatos de os pares dançarem muito próximos entre si. pouco a pouco, com a influência européia, os movimentos se tornaram mais suaves e a postura foi se assemelhando à atualmente conhecida.
    Nos anos 50 em havana, em grandes salões como o casino deportivo e o casino de la playa se dançavam o son e outros ritmos cubanos, mas também ritmos norte-americanos como o fox-trot, rock'n roll e o jazz. a influência desses ritmos, principalmente dos seus movimentos de giros, trouxe uma nova maneira de se dançar o son, que passa a ser conhecido como casino, chamado assim por causa dos lugares onde nasceu. o casino se desenvolveu, os passos ficaram mais elaborados, passando a ser também dançado em roda. nesta configuração em roda percebe-se uma influência das contradanças francesas, trazidas a cuba no séc xvii. nos anos 50 e 60 dá-se início à febre da rueda de casino.
    na rueda os pares se posicionam em roda e, através do comando do líder executam combinação de passos, giros e trocas de pares, às vezes muito rápidos e complicados. o líder "canta" os movimentos através de nomes, às vezes muito engraçados como beso por debajo, ping-pong, pelota loca, coca cola unisex. o papel do líder é fundamental, ele deve "cantar" a rueda com graça, criatividade, respeitando os tempos e, sobretudo dando continuidade à dança. o resultado é de um sincronismo e beleza excitante tanto para quem dança quanto para quem assiste. a utilização do nome salsa deu-se apenas por volta de 1973, quando o son e o casino se popularizaram na américa do norte. influências norte americanas, européias e africanas trazem acordes mais progressivos ao son, dando ênfase e sabor ao ritmo. Como palavras como "salsa", "sabor" e "azúcar" estavam sempre presentes às letras das músicas, pareceu ser um ótimo apelo de marketing fazer com que o son passasse a ser conhecido como salsa.

  • Xote: tipo de dança de salão de origem alemã, popular no nordeste do brasil, executada ao som de sanfonas nos bailes populares. trazida ao brasil em 1851 pelo professor de dança josé maria toussaint, com o nome original de schottische. também chamada xótis.

  • Tango: o tango, em todas as suas formas, seja para salão, show, "contemporâneo" ou quaisquer híbridos sempre conquistaram não só aos turistas, mas aos amantes da música e da dança.
    Surgiram desde o início mitos distorcidos, variantes e interpretações que desviaram esta dança de seu caminho original.
    O tango de salão (salões de baile) não tem saltos, nem movimentos espalhafatosos. distancia-se, portanto, do tango-show, mais conhecido e apreciado pelos leigos. o tango de salão não é combinado. cabe ao parceiro conduzir sua dama, obtendo do mesmo acompanhamento harmonioso. em outras palavras, não há necessidade de se combinar previamente seqüências e "sinais" para figurações.
    O tango de salão está ligado ao lazer, ao sentimento de se ouvir e interpretar a música e, enfim, à arte de exprimi-los.
    Em contrapartida, o tango-show agrega a necessidade de raciocínio rápido, ação e reação, uma natureza racional, exigente e perfeccionista. pode conter "pas-de-deux" ou acrobacias; é coreografado e exaustivamente ensaiado. a maioria dos bons dançarinos tem conhecimento de ballet clássico para aperfeiçoar a técnica. isso porque o entendimento entre os parceiros deve ser perfeito, pois, devido à velocidade e precisão de movimentos, a possibilidade de quedas e contusões é acentuada.
    há quem chame os números modernizados de "dança contemporânea", por se afastarem demasiadamente do tango-dança tradicional.

  • Merengue: O merengue teve sua origem na república dominicana e teve como precursor a “soca”
    em relação à marcação o merengue é um ritmo binário.

  • Son: uma das formas musicais mais populares em cuba. tipo de canção dançante que funde elementos rítmicos africanos e espanhóis.

  • Rumba: derivado de rumbón (festa). termo usado erroneamente nos salões de dança dos eua para nomear o son. em cuba, é música de origem africana para vozes e percussão, que permite três formas de dança: yambú (lenta), guaguancó (mais rápida) e columbia (muito rápida).

  • Cha-Cha-Cha: Dança de salão que sucedeu o mambo em cuba, nos anos 50. seu nome imita o son produzido pelos pés dos dançarinos ao tocarem o chão com um movimento deslizante.

 

 

comunicados importantes